Monthly Archives

março 2016

mulher-tres-faces-eva
Reflexão

AS TRÊS FACES DE EVA

Ao longo de minha formação profissional muitas vezes busquei compreender o universo feminino, sua complexidade e nuances. O Dia Internacional da Mulher parece ser um bom momento para compartilhar algumas dessas reflexões.

O título escolhido para o artigo reflete a crença de que em cada mulher residem três faces, três possibilidades de ser e estar no mundo, três maneiras de se relacionar com o outro. A cada etapa da vida e circunstâncias do momento uma dessas faces tomará a frente, estará em destaque. Algumas de nós, por força do modelo que tivemos e das experiências vividas, teremos uma dessas faces mais desenvolvidas, o que não significa que as outras duas não estejam disponíveis para nos ajudar a construir a vida e as relações que desejamos.

Em alguns momentos quem toma a dianteira é a Mulher Mãe. Não estou falando apenas da mulher que experimenta a maternidade propriamente dita, mas desta face que todas temos dentro de nós e que aparece nos cuidados com o outro, no acolhimento das dores, aflições e tristezas seja de um filho, seja do companheiro, seja de uma amiga, cliente ou paciente.

Que surge na partilha das alegrias, das conquistas e das vitórias. Num gesto de carinho, num café coado, num bolo assado… Nas flores cuidadosamente arranjadas num vaso, na transformação de um imóvel num lar.

Falo da mulher que tece teias, costura fios unindo as pessoas, as famílias, fazendo e fortalecendo os vínculos e os laços de afeto e carinho.

Em outros momentos quem toma a dianteira é a Mulher Fálica. Uma mulher forte, que arregaça as mangas e vai à luta. Que é profissional, que trabalha, que constrói, que conquista. Que enfrenta as adversidades, que supera os obstáculos, que se posiciona e luta pelo que acredita.

Que assume a sua vida, os cuidados e o sustento da família, que viaja sozinha, que vai aonde deseja, não tem medo de ficar só, que reconhece seu valor e seu poder e por isso mesmo não se sente ameaçada pelo poder do outro e não tem medo de compartilhar a sua vida com ele.

Uma mulher que saiu de um lugar de menos valia e conquistou os seus direitos, ocupou o seu espaço. Que não desiste, mas insiste, pois sabe do que é capaz.

E por fim, mas não menos poderosa, surge a Mulher Mulher, com seu corpo cheio de curvas, de suavidade e força. Uma mulher que é bela, não importa a forma ou o tamanho, que deseja e é desejada. Que seduz e se deixa seduzir. Que sente e dá prazer.

Uma mulher que traz consigo a força da vida e do encontro. Que exala pelos poros uma energia que envolve, um perfume que entontece. Que tem um calor que aquece e incendeia, que é forte e frágil, que é doce e apimentada. Que se entrega e aprisiona, que ama e apaixona.

Cada uma de nós tem dentro de si essas três mulheres. A cada momento, a cada etapa da vida uma se destacará, mas não é preciso que as outras deixem de existir. Quando reconhecemos a existência, a importância e o poder de cada uma, e permitimos que elas coexistam em harmonia encontramos a paz e o equilíbrio.

Desejo que cada mulher possa encontrar esse equilíbrio e possa viver plenamente a maravilha que é ser Mulher.